Intercâmbio vale a pena?

Fui convidado por um amigo do Produzindo.Net para participar de uma blogagem coletiva sobre intercâmbio.

Como vocês provavelmente sabem, fiz um intercâmbio no fim de 2006, de dezembro a março passei um tempo em um hotel em Lutsen, MN, lá na terra do tio Sam, onde trabalhei de housekeeper, garçom e um pouco de faz-tudo.


Eu e meu amigo de neve Meatloaf.

Todas as experiências ficaram registradas em outro blog, o Tipo Exportação, que não é mais atualizado. Lembro que não foi barato fazer este intercâmbio, mas todas as estimativas apontavam que eu conseguiria pagar de volta com o dinheiro ganho lá.

Como eu voltei no “zero a zero”, ou seja, não ganhei dinheiro com o intercâmbio, o que as pessoas mais me perguntam é “valeu a pena?

Com certeza. Não ganhei muito dinheiro porque fiz questão de aproveitar ao máximo minha experiência por lá, conviver, me divertir e conversar bastante com o pessoal, que era um pouco de tudo. Desde gente que fugiu de Nova York para uma vida mais tranquila no interior, apaixonados por Minnesota desde que nasceram e muitos, muitos intercambistas do Brasil, Peru, Bolívia, República Checa e mais uma porção de lugares, cada um com uma visão de mundo diferente.

Foi a primeira experiência em que eu estava por conta própria. Sim, havia uma equipe da agência de intercâmbios oferecendo todo um suporte, mas no fim, você tem que tomar decisões e saber ter responsabilidade.

Seja intercâmbio a trabalho ou estudo, uma experiência fora do país pode mudar a sua visão de mundo e te ajudar a se conhecer melhor. São inúmeras as dúvidas, tanto do intercambista quanto dos pais, em relação ao preço, segurança, passagens, local, abrigo, e etc. Todas as dúvidas são normais, mas até mais que isso, fazem parte da experiência de ir e abraçar o desconhecido, mesmo sem tantas certezas.

Para encerrar, um videozinho que resume bem a viagem toda: