Você apostaria em um amigo?

Hoje por acaso me deparei com o Hire My Friend, um aplicativo no Facebook com o qual você ajuda a promover um amigo para que ele arrume um emprego. Não sei exatamente como funciona, mas a idéia é interessante. E limitada.

Uma boa idéia, mas talvez só uma revolução de sofá, porque não é preciso um esforço realmente do usuário. E a partir daí dei uma viajada.

Muitas vezes ajudamos amigos com nossas redes de contato, on ou offline. Quando o negócio é mais pessoal, por exemplo, indicar alguém a uma vaga na empresa que você trabalha, há um filtro maior, você está “colocando o seu na reta”, basta indicar um candidato péssimo para perder bons pontos com o RH. Mas em geral as indicações sempre rolam soltas, é melhor que um tiro no escuro!

Resultado: boa parte do círculo de contratações está dentro do círculo de contatos.

Ok, não vou criticar isso, mesmo porque se fazer conhecido por alguém não é tão difícil assim, basta ir chegando pelas beiradas, pelo twitter, pelo blog, e assim por diante. E contratar às cegas é péssimo!

Mas e se houvesse também um sistema totalmente diferente, capitalista ao extremo, confesso, mas talvez divertido. Um sistema de apostas. Uma vaga abre, é divulgada em todos os lugares. Aí começam as indicações. Você indica um amigo, e paga por isso. 10, 50, 100 reais, dependendo do cargo. Se o amigo ganha a vaga, você recebe um valor, se ele não ganha, perdeu, playboy.

Lógico que isso implica em implicações, e há quem implique com o esquema todo! Pelo lado bom, os currículos que apareceriam seriam mais que filtrados, e apostas de mais de uma pessoa destacaria de cara um candidato ou outro. Pelo lado ruim, algumas pessoas desesperadas apostariam em si mesmo, talvez por meio de laranjas, e o responsável pela contratação teria que ficar totalmente de fora do esquema todo, de preferência sem saber dos valores das apostas.

Fiquei pensando toda essa bobagem porque costumo indicar amigos para vagas que fico sabendo. Mas só para uns quatro ou cinco amigos eu pagaria para ver!

Aí no fim é só fazer um web-reality show do processo inteiro e ganhar uns pontos a mais de publicidade! ;)

Você apostaria em um amigo?

2 thoughts on “Você apostaria em um amigo?”

Os comentários estão fechados.