Breves impressões sobre alguns livros infantis

tumblr_o0uwiybNaE1qa42ilo1_500Breves impressões sobre alguns livros infantis

Quando comentei com um amigo sobre a dificuldade que estava tendo em escrever um livro infantil, ele resolveu me emprestar uma pequena seleção do que costuma ler para o seu filho. Aqui vão algumas impressões.

O Dragão de Gelo – George R. R. Martin
É um conto bacana. Apesar de infantil, tem guerra e tem morte (um bocado). Tem uma ótima fluidez narrativa, mas também não tem apresenta demais que chame a atenção. Escrever “Nasce um clássico” na contracapa foi pretensão DEMAIS da Leya. Vale pelas incríveis ilustração de Luis Royo.

O Livro dos Medos – Autores diversos
Este livro sofre do “mal de coletâneas”. Alguns muito bons e outros bastante medianos, que sofrem de didatismo. Destaque para “Nininho de Antônio de de Afonso”, de Zelia Cavalcanti e “Nas asas do Condor”, de Milton Hatoum, que chamaram mais a atenção.

Silêncio: Doze histórias universais sobre a morte – Ilan Brenman e Heidi Strecker

Eu acho que teria gostado muito do livro se não fosse o título, que me gerou uma expectativa errada. Abri esperando mitos que exploravam o conceito de morte, renascimento e fim, mas encontrei um livro sobre folclore de diversos povos, onde, enfim, pessoas morrem. Mas não é tratada como um ponto de partida para debate ou outras explorações mais interessantes.

Historinhas em versos perversos – Ronald Dahl com ilustrações de Quentin Blake

Um livro bastante divertido para exercitar o lado mais traquina das crianças (e adultos). Os contos clássicos são subvertidos de maneiras divertidas e inteligentes, com finais muito mais interessantes (e menos moralizantes) que os originais. O livro é todo em verso, o que deve dar um charme a mais em uma leitura em voz alta para crianças.

Eloísa e os bichos – Jairo Buitrago e Rafael Yockteng

Que livro incrível. Dessa lista, sem dúvida o meu favorito. Na contracapa: “Uma menina chega a uma nova cidade e se defronta com um mundo desconhecido e se surpreende, onde se sente um verdadeiro ‘Peixe fora d’água’, um bicho estranho!” Questões como rejeição, aceitação, o convívio em uma sociedade diferente, imigração. Tudo isso transparece nas 36 páginas quase sem texto. Comprem que vale.


Publicado

em

por

Tags: