E finalmente, Cascade Lodge!

(Postando dois posts de uma vez, confira lá embaixo pra ler na ordem!)

Na van que vinha para cá conheci uma menina que falava português, ela foi voluntária em Moçambique por seis meses e agora está voltando para casa. Conversamos um pouco, era ela legal. O motorista da van se chamava Elvis e tinha cara de francês. A van fez uma parada, não sei nem o nome do vilarejo, tirei umas fotos de lá. O mais legal é que lá tinha chocolate quente de graça! Eu podia pegar capuccino também pelo mesmo preço XD.

Ontem chegamos aqui no Cascade Lodge, o destino final da nossa viagem. Fomos bem recebidos pelo pessoal, gente boa. Primeiro apontaram o nosso quarto, que é bem na frente da recepção, dentro do prédio principal. Não gostei muito que é uma kitnete dividia entre nós três, e não no máximo dois por quarto, como estava escrito no job offer.

Conheci o Bruno, o outro cara que já estava aqui, ele é muito gente fina, faz administração no RS e é de Sampa. A princípio tudo é festa, então é legal estarmos dividindo o quarto e tudo o mais e conversando bastante, eu estou pensando daqui a três meses, se tudo vai continuar sendo a mesma festa. Mais ou menos como morar em república.

Ontem à noite já conhecemos o Michael também, o owner aqui do lodge, ele estava cozinhando no restaurante. (Tem um hotel e um restaurante aqui, eu vou trabalhar de garçom e camareiro.) Na verdade ele estava cozinhando temporariamente, o Bidula (Bruno de Holambra) já está treinando pra assumir a cozinha.

Além do Michel tem o Michael Jr, seu filho, que é quem coordena as funções de housekeeping e cleaning, ou seja, a limpeza das cabines, que é o que eu vou mais fazer por aqui.

São muitos nomes que eu preciso decorar aqui… Os dois Michaels foi fácil, agora tem as esposas, recepcionistas, e muitas outras pessoas. Acho que com o tempo isso vai acabar ficando natural… Aqui eu vou usar a internet no escritório, que fecha as nove, então não vai ser tão fácil postar todos os dias… Principalmente nos dias em que eu tiver que trabalhar no restaurante à noite.

Hoje acordei oito horas, conheci o Michael Jr e enquanto o Bidula rumava para o restaurante, eu e o B.A. (Bruno que já estava aqui) fomos dar uma checada nas cabines para ver se estava tudo ok para a chegada de hóspedes, o que chamamos de “Arrival”. Ver se está tudo no lugar, limpo, toalhas suficientes, papel higiênico extra, essas coisas. Um pouco depois começou o serviço mais “pesado”, limpamos um quarto do lodge principal, enquanto o B.A. me explicava como arrumava a cama direito, onde ficavam os produtos de limpeza, essas coisas. Um pouco depois fomos limpar uma cabana lá pra cima. Lugar luxuoso, acho que custa em torno de 280 dólares por noite.. Dois quartos de casal, banheira gigante (que a gente tem que limpar ¬¬). Não é muito difícil, é só espirrar água sanitária em tudo e esfregar o pano.

Pela comida temos 50% de desconto, mas nada aqui é muito barato, então estou almoçando por 4 ou 5 dólares. O refrigerante é de graça e à vontade (vou voltar gordo)! Estava conversando com o B.A. ele disse que o lance é almoçar bem, no restaurante, e comer uma coisinha no almoço e na janta. Acho que vou fazer isso, pois é o que eu fazia em Bauru mesmo, assim eu economizo uma grana.

Hoje fomos comprar comida em Gran Marais, vimos um pouco de neve no caminho. Aqui não tem neve, só aglomerados de gelo que parecem neve. Todo mundo está torcendo pra nevar, assim aparece muito mais clientes, porque está bem devagar aqui. Pelo menos as reservas estão lotadas entre os dias 27 e 30, então vai ter serviço.

O frio aqui nem é tão frio. Todos os lugares são aquecidos, então não saímos muito para fora, a não ser para ir limpar uma cabine ou outra. É mais frio se formos ficar bastante tempo fora, aí devemos sentir mais a temperatura…

Vamos ficar sozinhos no natal, tanto na véspera quando dia 25, o pessoal daqui leva essa data bem a sério, e vão fechar o restaurante e o escritório, ou seja, estarei sem internet nesses dias. A menos que eu consiga fazer alguma trambicagem e passar o cabo pela porta, mas acho que não.

Aqui tem um carrinho com os produtos de limpeza, parecidos com um carrinho de golf, já pensamos em várias coisas que a gente não pode fazer com ele… (Pelo menos enquanto alguém tiver olhando… XD). Ele foi apelidado ironicamente de GT-Racer, vocês devem imaginar porquê.

Ainda não vi neve de verdade, pelo menos de perto, mas aqui tem bastante gelo. Tanto que temos que tomar cuidado, porque quando o gelo cobre o asfalto, fica liso pra caramba, e não há o que segure você de pé.

Eu não contei ainda do salão de jogos! Tem um salão com mesa de bilhar, ping-pong e fliperamas no porão, que é para os clientes mas que ninguém usa, então a gente vai bastante lá no nosso tempo de folga. Ainda não conseguimos a chave dos fliperamas, mas vamos tentar mais tarde… Tem até a máquina mais clássica de todos os tempos, Pac-man!!! XD Ahn, tem um ps2 com 2 controles e um n64 pra gente brincar também. Outra coisa: tem um piano aqui no main hall, estamos já tocando umas brincadeiras como uma música do Elvis e estamos trabalhando no tema de Mario.

Estamos tentando falar inglês entre a gente (os brasileiros), ajuda a pensar em inglês e aprender melhor também. É meio estranho isso, mas vamos tentar mesmo assim deixar o português somente para de noite. B.A. sugeriu que falássemos inglês também de noite, mas não sei se vai rolar isso…

(Fotos no próximo post, que eu não sei se sai hoje ou amanhã)


Publicado

em

por

Tags: