Jamaica

Uma menina de não mais que vinte anos, blusa azul do mickey, calças em estilo militar, cabelos escuros e longos sob uma boina. A rua desapercebida, a calçada de concreto nu, as roseiras de um vizinho, o poodle latindo desesperadamente para a estranha absorta.

Lua sonha em ir pra Jamaica

Três Bob Marleys ao som de Bob Marley, camisetas com a bandeira da jamaica, verde azul vermelho laranja rosa verde. A folha de maconha feliz, reggae, pequenos bracinhos folhosos agitados.

Lua nunca fumou maconha. Ela sempre quis fumar maconha mas tem medo de ficar viciada.

O cachorro de rua pela calçada sem direção e com destino certo.

O seu nome é Samantha. Mas ela nunca gostou desse nome. Começou a se chamar de Lua quando abriram uma comunidade hippie na cidade e era moda… Ela nunca foi lá.

A carteira escolar, uma aluna entediada, o vazio. A lousa grande com algumas coisas inteligíveis, o relógio na grande parede branca. Tic tac tic tac tic tac tic tac tic tac tic tac. Tac tic tac tic.

Lua vai às aulas todos os dias, à noite. Entrou em Administração… Não sabe o que quer cursar.

O campo de golfe, um buraco de golfe, uma bola de golfe, um taco de golfe, uma mão de menina, uma tacada, a rolada, o erro. Uma bola de golfe, um taco de golfe, uma mão de menina, uma tacada, a rolada, o acerto.

Ela costumava jogar golfe com o Pai. Mas ele trocou o golfe pelo Tetris.

A grama de um campo de golfe, a areia do campo de golfe, o campo de golfe, o cercado do campo de golfe.

Lua continua vindo aqui para relaxar. Ela nunca passou do buraco sete… Nunca teve paciência…

O balanço, o parquinho, areia, crianças, gira-gira, escorregador trepa-trepa. Um jovem com violão, uma baladinha, duas moças com sorrisos, dois rapazes alegres. Um aceno.

Uma menina acenando sem graça, a recusa, um passo, outro passo. Um parquinho distante. Um passou, outro passo.

Luzes coloridas. Maconha gigante. Bob Marleys ao som de Bob Marley.

Deveriam inventar uma droga que não vicia… Lua é feliz na Jamaica.



Publicado

em

,

por

Tags: